A arte contemporânea surgiu como uma reflexão da obra, utilizando-se de expressões, tecnologias e técnicas inovadoras.

A empresa Disruptura aproveitou as aberturas desse movimento e introduziu a medicina diagnóstica por imagem neste mundo repleto de imaginações, rompendo com alguns aspectos da arte pós-moderna.

Capaz de reproduzir a partir de um ultrassom obstétrico de rotina ou de uma ressonância magnética fetal, uma escultura tridimensional preparada para ser tocada, sentida e acariciada, a Disruptura faz com que os pais possam materializar momentos da vida, aumentando a expectativa sobre o bebê que está para chegar.

Esses são os valores defendidos pela arte contemporânea: desejo pelas invenções e experimentações artísticas.

O abandono dos suportes tradicionais, o uso das novas tecnologias e mídias, e a mistura de estilos artísticos são atributos que identificam o movimento contemporâneo que a Disruptura veio incentivar. As obras se tornam interativas, táteis e revitalizam a própria definição de arte com o uso de diferentes materiais e total liberdade artística dos seus designers.

Vale a pena conferir: www.disruptura.com.br