A ultrassonografia obstétrica 3D é um momento muito aguardado durante o pré-natal. Pode ser realizada em todos os exames de ultrassonografia, mas muitos laboratórios sugerem que o exame seja realizado a partir da 26º semana (sexto mês), quando começa a acumular mais gordura abaixo da pele e o rosto do bebê fica mais parecido com um recém-nascido. Imagens de ultrassonografia 3D no primeiro trimestre conseguem incorporar todo o corpo do bebê e são também maravilhosas em seus detalhes.

A habilidade do ultrassonografista é, sem dúvida, um dos fatores mais determinantes. O profissional deve conhecer bem seu equipamento e aproveitar as oportunidades que o bebê oferece durante o exame, como quando o bebê se movimenta, muda a posição da cabeça ou da mão”, ressalta o médico Dr. Fernando F. Guastella. “É possível modificar a posição da paciente, como pedir para deitar de lado e comprimir levemente pontos específicos da barriga, para modificar a posição do bebê durante o exame. Isto é realizado para estudar o bebê e em algumas situações para conseguir um boa imagem 3D do bebê”, complementa o médico.

O equipamento utilizado é outro fator muito importante na qualidade das imagens de ultrassom 3D. A tecnologia evolui rapidamente e, em média, a cada 5 anos os equipamentos se tornam defasados em relação à geração anterior. Outra informação importante é que na própria geração de equipamentos existem os mais caros e com mais recursos e os equipamentos mais baratos e, evidentemente, com menos recursos.

Os fatores maternos e fetais são também fundamentais. “Podemos citar muitos fatores que deixam as imagens boas, mas os principais são o bebê olhando para cima, a ausência de partes do bebê na frente do rosto e grande quantidade de líquido amniótico. Os fatores que dificultam ou até impossibilitam a aquisição da imagem 3D são o bebê olhando para baixo, muitas partes fetais na frente do rosto, cirurgias abdominais prévias e a obesidade materna extrema”, finaliza Dr. Fernando.

Para realizar a impressão do bebê 3D, quanto melhor a imagem do ultrassom, melhor a qualidade da impressão 3D do bebê. Aproveite estas informações e converse com seu médico para que ele possa te ajudar na decisão sobre quando e onde realizar o ultrassom obstétrico 3D.